Governo condena ataques a duas igrejas coptas no Egito

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, condenou os ataques à bomba em duas igrejas cristãs coptas no Egito, que resultaram em mais de 30 mortos e dezenas de feridos.

“Em meu nome e do governo português, condeno aqui os ataques no Egipto e expresso o nosso profundo pesar pelas vítimas”, escreveu António Costa na sua conta no Twitter.

Num comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros referiu também que “o Governo Português condena firmemente os atentados que hoje causaram a morte a mais de 20 pessoas e feriram pelo menos 70 que se encontravam reunidas para celebrar o Domingo de Ramos nas igrejas coptas de Mar Gigis, em Tanta, e de São Marcos, em Alexandria, no Egito”.

Uma bomba explodiu hoje numa igreja copta em Alexandria, Egito, deixando pelo menos seis mortos e 33 feridos, incidente que ocorreu horas depois de uma primeira explosão também numa igreja copta na cidade de Tanta.

Fontes da área da saúde indicaram que houve pelo menos seis mortos neste atentado em Alexandria, que fica no norte do Cairo.

Também hoje uma bomba explodiu numa igreja copta da cidade de Tanta, ao norte do Cairo, quando os fiéis celebravam o Domingo de Ramos, mas o ataque, que deixou 26 mortos e quase 40 pessoas feridas, ainda não foi reivindicado.

Os cristãos coptas são cerca de 10% da população do Egito e são frequentemente alvo de ataques por parte dos extremistas islâmicos.

O papa Francisco também já havia condenado hoje o atentado em Tanta e pediu que “[Deus] converta o coração das pessoas que semeiam o terror, a violência e a morte”.

O papa também expressou as suas condolências às famílias das vítimas, aos feridos e aos egípcios, assegurando-lhes que estão nas suas orações, momentos antes de rezar o Angelus na praça de São Pedro, no Vaticano.

O presidente francês, François Hollande, manifestou hoje solidariedade com o Egito, após o atentado no interior da igreja cristã copta na cidade egípcia de Tanta.

O movimento palestiniano Hamas também condenou o ataque de hoje a igreja na cidade de Tanta, a norte do Cairo. (Ag.Lusa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *